Computação em Nuvem
Tudo que você precisa saber sobre a computação em nuvem (cloud computing)
12/11/2019
Como Criar Site
Descubra como criar um site e alavancar de vez seu negócio
26/11/2019

Saiba como se proteger do temido crime cibernético

Crimes Cibernéticos

O Brasil sofreu 15 bilhões de tentativas de crime cibernético em três meses. O dado é de uma pesquisa realizada pela empresa de segurança cibernética Fortinet, divulgada em agosto deste ano. Surpreendentemente, o número é absolutamente preocupante e deixa em alerta todos os que trabalham direta e indiretamente com o meio digital. O Brasil é considerado alvo mundial na execução de crimes cibernéticos.

Saiba como se proteger do temido crime cibernético

Igualmente outro dado preocupante é que mesmo com tantos avanços tecnológicos, o país segue completamente vulnerável a técnicas “ultrapassadas” para execução do crime cibernético. Os cibercriminosos lançam mão de inúmeras técnicas na tentativa de invadir redes e roubar dados. A medida que a segurança da informação avança e detém essas técnicas, os criminosos se reinventam e desenvolvem métodos ainda mais rebuscados.

Cultura Segurança

Decerto é importante que o país desenvolva uma cultura de segurança da informação. Quem lida com informações e dados de valor por meio da rede deve atuar sempre de forma preventiva. Assim como são variadas as formas de se cometer um cibercrime ou crime cibernético, também são muitas as formas de se proteger e se antecipar a um ataque. Entretanto dispositivos de segurança como antivírus e firewalls; monitoramento de rede; cloud backup; senhas fortes e seguras entre outros.

Antes das dicas de segurança vamos entender o que configura um crime cibernético.

O que é um crime cibernético?

Com efeito é importante saber que o termo crime cibernético não configura apenas sequestros de dados e roubos de informações com fins financeiros. Ademais todo e qualquer crime executado online, ou principalmente online, é um cibercrime: roubos de identidade e outras violações de segurança, “pornografia de vingança”, “cyberstalking”, assédio, bullying e até mesmo exploração sexual infantil.

lei nº 12.737/2012

Contudo em 2012 foi publicada a lei nº 12.737/2012, responsável por regulamentar os delitos informáticos. Com o intuito de conferir mais segurança aos usuários leigos que em razão da desinformação se tornam vítimas de algum tipo de crime cibernético. Para isso a lei apresentou novas tipificações que foram incluídas no Código Penal Brasileiro (CPB).

Proteção de dados com backup na nuvem!

Nova Lei

Todavia mais tarde, em 2014, foi publicada a Lei nº 12.965/2014 conhecida como Marco Civil da Internet (MCI). Outrossim essa lei estabelece os princípios, direitos e deveres para o uso da internet do Brasil. Alguns dos seus princípios são a privacidade, a proteção dos dados pessoais, a liberdade dos modelos de negócios, entre outros. Vale lembrar que o Marco Civil da Internet foi alterado pela Lei Geral da Proteção de Dados Pessoais (LGPDP), sancionada em agosto de 2018 e que vai entrar em vigor em agosto de 2020.

O objetivo da LGPDP é regulamentar a forma como as empresas tratam os dados que coletam de seus clientes e possíveis clientes.

Como um crime cibernético pode afetar meu negócio?

Primeiramente, seja você o dono de uma multinacional ou um microempreendedor individual, é importante saber que seu negócio pode ser alvo de um crime cibernético mais cedo ou mais tarde. E muitas vezes os criminosos não estão interessados nos seus dados ou no seu negócio em si. O que eles querem de fato é conseguir algum dinheiro. Por isso um dos ataques mais realizados virtualmente é o sequestro de dados.

Embora, conhecido também como ataque ransomware, o sequestro de dados é um tipo de crime cibernético bastante frequente. O criminoso invade sua máquina, “sequestra” os dados nela contidos e só realiza a liberação mediante pagamento de uma quantia estipulada por eles. Esse sequestro consiste no bloqueio do acesso a todo tipo de documentos e dados contidos na máquina.

Como se proteger e não ser vítima de um crime cibernético?

Passo básico para a proteção da máquina contra qualquer tipo de crime cibernético é a utilização constante de um bom antivírus. É importante que o antivírus utilizado esteja sempre atualizado em sua última versão. Outra atualização que merece atenção especial é a do sistema operacional. É comum que os programas sejam atualizados com frequência para correção de bugs e falhas de segurança.

Pode parecer chato ter que reiniciá-los algumas vezes e interromper o serviço por conta disso, mas a verdade é que as correções feitas são para proteger o usuário. Toda vez que uma falha é detectada os desenvolvedores buscam formas de corrigi-las a fim de garantir o melhor desempenho do seu programa e também de manter o sistema em segurança. Por isso o recomendado é utilizar sempre a última versão de qualquer software.

Firewall e Antivírus

Utilize um firewall para proteger a rede da sua empresa e/ou do seu escritório. O firewall funciona como uma barreira entre as redes interna e externa, controlando todo o fluxo de dados de entrada e saída de dados. O firewall pode ser uma barreira física ou um software e seu funcionamento pode ser predefinido ou personalizado. Tudo depende das necessidades do usuário.

A diferença para o antivírus é que o antivírus age no que já está dentro da máquina, enquanto o firewall age de forma antecipada ao que vai entrar. Ponto positivo na ação contra um crime cibernético, por exemplo. Utilize senhas fortes e bem estruturadas. Alguns crimes cibernéticos são realizados por meio da quebra de senhas. Existem técnicas de criação de senhas que ajudam na composição de senhas mais fortes e difíceis de serem descobertas.

Backups

Invista um pouco mais de tempo e paciência na criação das suas senhas e principalmente nas senhas dos seus negócios. Senhas são chave de acesso e por isso devem ser o mais seguras possível. Outra forma de proteção contra crimes cibernéticos é a realização de backups. Mas lembre-se que a realização de backup em dispositivos físicos está ficando para trás. O ideal é a realização de backup na nuvem.

Proteção de dados com backup na nuvem!

Assim realizando backup na nuvem seus documentos estarão todos salvos em um servidor remoto e muito bem monitorado por empresas especializadas. Por certo a grande vantagem dessa modalidade é que você terá cópias de todos os seus arquivos fora da sua máquina e livres dos danos que elas possam sofrer. Desta forma mitigando Falhas humanas, naturais, da própria máquina e crimes cibernéticos.

Se um criminoso invade sua máquina e sequestra seus dados, por exemplo, basta que você avise às autoridades e não se preocupe com mais nada. Todos os seus arquivos continuam em segurança na nuvem.

Comentários

comentários

Pedro Henriques
Pedro Henriques
Fundador da INDICCA / Gestor Comercial e Novas Tecnologias / Engenheiro Eletricista - UFJF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ligamos para Você