Entenda para que serve o nobreak e qual a sua importância
06/08/2019
Antivírus, segurança digital
Como os antivírus contribuem para a segurança digital
20/08/2019

Aplicativos de segurança – diferença entre antivírus, antispyware e firewall

Muito se fala sobre a importância de possuir bons aplicativos de segurança instalados nos dispositivos eletrônicos. Sabemos que esses softwares podem proteger a integridade da máquina e dos dados abrigados, seja no computador, notebook ou celular. Por isso, é essencial tê-los em qualquer equipamento. Mas você conhece os diferentes tipos de softwares de segurança? Sabe qual a função de cada um? Para sanar essas e outras dúvidas, no texto de hoje, iremos explicar o que são antivírus, antispywares e firewalls, e quais são as principais diferenças entre eles.

Antivírus – aplicativos de segurança

Todavia, os antivírus são programas voltados à detecção e eliminação de malwares. Os malwares são softwares maliciosos, que buscam se infiltrar nos sistemas operacionais. A partir da invasão, esses softwares podem danificar o funcionamento de aplicativos e roubar informações do usuário. Sendo assim, é importante se proteger contra esse tipo de ameaça. Alguns dos principais tipos de malware são:

Vírus

Os vírus de computador funcionam como um vírus biológico: infectam a máquina e se proliferam através da multiplicação, fazendo cópias de si mesmo. Dessa forma, o malware pode se espalhar rapidamente por arquivos e programas.

Ransomware

Disseminado por e-mails e propagandas virtuais, os ransomwares bloqueiam o acesso a arquivos e dados de um computador. Depois cobra-se um “resgate”, que, comumente, deve ser pago em criptomoedas ou cartão de crédito.

Worm

Esse tipo de malware envia cópias de si a outras máquinas por meio de uma rede. É utilizado, principalmente, para o roubo de informações e dados do usuário.

Spyware

Os spywares são conhecidos pela coleta de dados. As informações do usuário são, então, repassadas a outros. Funcionam como espécies de espiões (spy, em inglês), daí o nome “spyware”.

Adware

Os adwares projetam diversos anúncios e abas na tela do navegador, causando falhas e lentidão, além da instalação automática de softwares, extensões e plug-ins indesejados.

Antivírus antispyware e firewall para entender as diferenças.
Bot

Os bots exercem funções repetitivas e automáticas, como a indexação de sites em mecanismos de busca. Sendo assim, nem sempre são maliciosos. Contudo, também são capazes de infectar computadores, permitindo que as máquinas sejam controladas remotamente. Uma rede de computadores bot, ou zumbis, como podem ser chamados, é denominada botnet.

Portanto, para detectar a presença dos malwares, os antivírus fazem varreduras constantes nos dispositivos, buscando aplicativos com códigos e ações suspeitas. Se houver a detecção de algum arquivo infectado ou programa malicioso, o antivírus alertará o usuário. Por isso, é essencial manter o antivírus sempre ativo, principalmente ao navegar pela internet e efetuar downloads. É possível, ainda, agendar varreduras e executá-las em partes específicas do dispositivo, de acordo com as necessidades do usuário.

Antispyware

Sobretudo, os antispywares são utilizados, especificamente, para a detecção e eliminação de spywares e adwares. Embora muitos antivírus possuam medidas de segurança contra esses malwares, os antispywares são, geralmente, mais eficazes, pois trabalham exclusivamente para remover essas ameaças.

Enfim, um dos tipos mais perigosos de spyware são os keyloggers. Os keyloggers são aplicativos, ou mesmo dispositivos hardware, que monitoram as entradas do teclado de uma máquina. Sendo assim, o que foi digitado naquele dispositivo pode ser visto por quem comanda o keylogger. Podem ser usados em empresas, para o acompanhamento de funcionários, ou em computadores pessoais, por exemplo. Entretanto, se utilizados de forma maliciosa, os keyloggers são capazes de revelar senhas, dados de cartão de crédito e outras informações do usuário. Dessa forma, além do antivírus, que fornece proteção contra outros tipos de malware, é importante possuir um antispyware, que possa garantir segurança extra contra ameaças de spywares e adwares.

Firewall – aplicativos de segurança

Contudo, o firewall é utilizado para monitorar o tráfego da rede e barrar, quando identificados, conteúdos potencialmente perigosos. Para que um conteúdo passe pela “barreira” do firewall, ele deve atender a uma série de medidas de segurança, estipuladas através da política de segurança do software. Dessa forma, algo só pode trafegar na rede se estiver de acordo com essas políticas. Esse monitoramento, no entanto, é feito de forma cuidadosa, pois, ao mesmo tempo em que o firewall deve barrar o que é potencialmente perigoso, o tráfego de dados da rede e o fluxo de informações não devem ser prejudicados.

Políticas de Segurança

Certamente, essas políticas de segurança são definidas de acordo com as necessidades do usuário. Em empresas, por exemplo, pode-se estipular que apenas um computador esteja apto a fazer downloads, evitando, dessa forma, maior exposição a ameaças online, como adwares. Roteadores WiFi também possuem firewall e, através das políticas de segurança, pode-se, por exemplo, determinar quais máquinas podem se conectar à rede. O acesso a determinados arquivos e pastas também pode ser especificado através dessas políticas. Sendo assim, certos aplicativos podem ter o acesso a esses locais bloqueado, o que é útil quando há a instalação de softwares não verificados, que podem conter ameaças.

Existem três tipos principais de firewall:

Primeiramente: Firewall de aplicação (proxy services): Funcionam regulando o fluxo de informações entre a rede interna e uma rede externa, a qual é, na maioria das vezes, a internet.

Posteriormente: Filtragem de pacotes: Trabalham analisando os pacotes de entrada e saída. Se esses pacotes condizem com as medidas de segurança estipuladas, eles são liberados.

Por fim: Stateful firewall (inspeção de estados): Atua buscando prever as respostas legítimas do pacote de dados. As respostas previstas são comparadas com as que estão sendo recebidas. O fluxo da rede é bloqueado caso as informações não se equiparem.

Conclusão

Decerto, para garantir a segurança dos dispositivos e dos dados armazenados em qualquer máquina, é importante possuir tanto antivírus, quanto antispywares e firewalls. Esses softwares de segurança se complementam, fornecendo camadas extras de proteção ao usuário. É essencial, ainda, manter esses aplicativos atualizados. As atualizações corrigem erros, acrescentam funcionalidades e melhoram o desempenho do software. No caso de aplicativos como antivírus, antispywares e firewalls, as atualizações também servem para manter o banco de dados sempre em dia, de modo a fornecer proteção mesmo para os malwares mais recentes.

Para que o seu computador esteja sempre atualizado e com a segurança garantida, conte com a ajuda de uma empresa especializada em TI, como a Indicca. Ela poderá instalar os melhores aplicativos de segurança, de acordo com as necessidades do seu ambiente pessoal ou corporativo.

Comentários

comentários

Pedro Henriques
Pedro Henriques
Fundador da INDICCA / Gestor Comercial e Novas Tecnologias / Engenheiro Eletricista - UFJF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ligamos para Você