Segurança da Informação Indicca

Saiba porque e como investir em segurança da informação

Atualizado em 21/01/2020
Por Pedro Henriques

Saiba porque e como investir em segurança da informação

Atualizado em 21/01/2020
Por Pedro Henriques
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

A segurança da informação se mostra tão essencial porque milhares e milhares de dados e informações confidenciais circulam pela internet todos os dias. Se a nível pessoal já lidamos com um grande número de senhas e documentos online, imagina o volume de dados manuseados a nível empresarial!? São dados pessoais dos funcionários, da própria empresa e também de terceiros (clientes e parceiros). Todavia essas informações são tidas como confidenciais e precisam estar seguras.

A saber é importante se atentar ao fato de que a internet esconde perigos com a mesma proporção em que oferece facilidades. Desde os velhos sites de confiança duvidosa, passando pelos e-mails com links infectados e chegando aos mais novos golpes aplicados pelo whatsapp. A segurança da informação é uma forma de prevenção diante desse cenário que, apesar de preocupante, pode ter todos os seus benefícios usufruídos da melhor maneira quando tratado de forma correta.

O que é a segurança da informação?

Sobretudo a segurança da Informação envolve uma série de medidas que se fazem necessárias para garantir a confidencialidade, a integridade e a disponibilidade das informações e dos dados de uma organização ou de um indivíduo. Garantido que esses três pilares estejam completamente sólidos é possível manter uma base de informações seguras e uma empresa rodando de maneira uniforme.

É possível adequar estratégias de segurança da informação a fim de garantir a integridade de qualquer tipo de dado e atender a necessidades específicas. Desse modo, basta que se escolha corretamente as ferramentas/recursos que serão utilizados, além de implementar boas práticas de gestão. É importante sempre levar em consideração a realidade da empresa: rotina, capacidade de investimento, tipo de informação manuseada e outros.

Primordialmente a confidencialidade é o pilar da segurança da informação que garante que os dados serão acessados apenas pelas pessoas responsáveis e/ou devidamente autorizadas. A integridade é um pilar cuja função está subentendida no próprio nome. Ele é responsável por garantir que as informações não serão modificadas de forma indiscriminada. Dessa forma são consideradas desde as intervenções humanas até as realizadas involuntariamente por falha de hardware, softwares e causas naturais (queda de energia e outros).

A disponibilidade é um pilar que funciona corretamente quando os outros dois vão bem. Esse fundamento da segurança da informação é responsável por garantir que todos os dados e informações estarão disponíveis a qualquer momento para que as pessoas responsáveis e/ou devidamente autorizadas possam acessá-los quando desejar.

A segurança da informação abrange não apenas o armazenamento de dados em si, mas todo o sistema empresarial e a metodologia de trabalho. É importante que todos os processos de segurança estejam em constante aprimoramento já que as tecnologias avançam todos os dias e as ameaças seguem o mesmo ritmo.

Os riscos diante das falhas na segurança da informação

As falhas na segurança da informação podem ocorrer de diversas formas e acarretam em prejuízos de diferentes magnitudes. Redes vulneráveis podem ser alvo de ataques ransomwares, por exemplo. Esses ataques podem acarretar em danos à máquina e comprometer de forma permanente todos os arquivos nela contidos. Os mesmos ataques podem ainda promover o sequestro de dados específicos.

Esses dados são, posteriormente, vendidos a outros interessados ou devolvidos “ao dono” em troca do pagamento de uma quantia estipulada pelos cibercriminosos. Os cibercriminosos podem ainda simplesmente tornar públicas as informações, que até então eram sigilosas. Neste caso a dor de cabeça é ainda maior pois os clientes e/ou parceiros que tiveram suas informações vazadas podem processar a empresa por quebra de confidencialidade.

A segurança da informação também envolve medidas de precaução contra eventos naturais. Quedas de energia são capazes de danificar máquinas e ocasionar perdas de dados importantes. Imagine você tendo que entrar em contato com clientes antigos para pedir informações básicas porque você passou por uma perda. Esse evento passa uma imagem pouco profissional. É preciso estar resguardado para essas eventualidades.

Cultura de segurança

Nesse sentido é preciso ainda disseminar uma cultura de segurança entre a equipe e implementar um sistema de gestão de acessos eficiente. A gestão de acessos consiste em manter o sistema de dados da empresa sempre organizado e os acessos sempre bem monitorados. Portanto cada setor deve ter seu espaço delimitado dentro do sistema por meio da utilização de senhas específicas e cada pessoa deve acessar apenas aquilo que lhe diz respeito. Tudo o que for compartilhado deve ser feito com segurança.

Dessa forma a chance de pessoas não autorizadas terem acesso a documentos que não lhes dizem respeito diminui drasticamente. Não importa se sua empresa é de pequeno, médio ou grande porte, a segurança da informação é imprescindível para quem lida com computadores e sistemas informatizados. Todavia é preciso cautela no planejamento, no monitoramento e na manutenção de processos e sistemas. Dados são valiosos e merecem receber atenção de acordo.

Os componentes da segurança da informação

De fato, levando em consideração que são várias as vulnerabilidades de um sistema de rede, entendemos que a segurança da informação abrange tanto equipamentos quanto processos. São vários os mecanismos disponíveis para proteção da rede e você deve combinar aqueles que serão capazes de atender às demandas do seu negócio.


Para se proteger de ataques ransomwares, por exemplo, dois passos básicos são: sistemas operacionais e antivírus sempre atualizados. O firewall é uma camada extra e eficiente no quesito segurança da rede. O firewall atua como um filtro de tudo que entra e sai da rede e pode ser encontrado tanto na forma de software quanto na forma de hardware. O hardware é mais indicado para empresas mas nada impede que você opte pelo software. Estude antes de escolher.

Monitoramento

Monitorar a rede é outra forma de evitar cibercrimes, mas também é uma ótima forma de se antecipar a uma pane ou qualquer tipo de falha da máquina.Se você está de olho em algo 24h por dia, sete dias na semana, você certamente será capaz de identificar anomalias e detectar falhas. Agora suponhamos que mesmo com esses cuidados você não consegue encontrar de jeito nenhum algum dado importante. Ou que sua rede foi comprometida por algum motivo não identificado.

Você estará seguro se tiver realizado backup dos seus dados. O backup na nuvem é uma excelente forma de manter arquivos em segurança, já que eles estarão guardados em servidores remotos e totalmente monitorados por empresas especializadas. Existe uma série de planos disponíveis para a utilização dos serviços em nuvem. Escolha aquele que tenha as melhores características para sua empresa.

Contra desastres naturais o nobreak pode ser a melhor opção. De forma resumida, o nobreak ou break system, regula a voltagem da energia que chega às máquinas e fornece energia de modo seguro eliminando os riscos de parada em caso de falta de luz.

https://ofertas.indicca.com.br/certificado-12i-compliance-27002

Pedro Henriques, aqui no Blog.
Empreendedor da área de tecnologia de segurança da informação. Atendo empresa de pequeno, médio e grande porte.

O que você achou deste conteúdo?
Conte nos comentários sua opinião sobre: Saiba porque e como investir em segurança da informação.


0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conheça nossas soluções nas áreas de segurança, rede de computadores e comunicação.
Share This